quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Frances The Mute - MARS VOLTA


1 Cygnus...Vismund Cygnus: Sarcophagi/Umbilical Syllables/ Facilis Descenus Averni/Con Safo 13:02
2 The Widow 5:50
3 L'Via l'Viaquez 12:21
4 Miranda That Ghost Just Isn't Holy Anymore: Vade Mecum 13:09
5 Miranda That Ghost Just Isn't Holy Anymore: Pour Another Icepick 4:45
6 Miranda That Ghost Just Isn't Holy Anymore: Pisacis (Phra-Men-Ma) 6:40
7 Miranda That Ghost Just Isn't Holy Anymore: Con Safo 2:55
8 Cassandra Geminni: Tarantism 7:41
9 Cassandra Geminni: Plant a Nail in the Navel Stream 4:59
10 Cassandra Geminni: Faminepulse 3:48
11 Cassandra Geminni: Multiple Spouse Wounds 0:46
12 Cassandra Geminni: Sarcophagi 0:53

Eis uma edição relativamente recente, saiu em 2005, e que me entusiasmou por completo. Já me tinha entusiasmado bastante com o album anterior, "De-Loused in The Comatorium" de 2003, que mesmo assim considero alguns pontos acima deste, no entanto são ambos grandiosas obras desta banda extremamente influenciada pelo Rock Progressivo de inicíos dos anos 70. Consigo ver neste album uma espécie de aura criada pelos albuns "Led Zeppelin II e III" e tambem pela fase experimentalista dos Pink Floyd em "Ummagumma", outra grandiosa obra. Para baralhar ainda mais a coisa a banda tambem envereda por ondas mais latinas como a Salsa e, tambem dá para notar uma aura, mais pequena, de um Carlos Santana a vaguear por estas bandas. São todas boas referências/influências a que a banda junta o seu som Rock numa atmosfera fortemente elevada a grandes doses de psicadelismo e bafejada de fortes sons de guitarras mais Hard, e ritmicamente muito irrequieta.
O album é composto por cinco temas sendo três deles longas suites, algo a que hoje já não estamos muito habituados. A primeira suite é "Cygnus...Vismund Cygnus" que capta bem o espirito do album anterior, segue-se a faixa "The Widow" que nos faz pensar se Robert Plant terá aqui um sucessor, e banda, à altura, excelente. Em "L'Via l'Viaquez" o tema saltita entre uma sonoridade Hard e um ritmo Salsa, é um tema bastante intenso e talvez o mais conhecido deste Cd. De regresso às suites temos "Miranda That Ghost Just Isn't Holy Anymore" que lembra, por algumas vezes, a sonoridade "Ummagumma" dos Pink Floyd e daqui até à suite seguinte, e última, estende-se um ambiente mais experimentalista com laivos de free-jazz e tudo, através de um Sax-Tenor endiabrado. De referir ainda as presenças, habituais, de Flea e John Frusciante dos Red Hot Chilli Peppers, ou não fossem eles amantes de fortes emoções.
Não é um album que se recomende a qualquer um. Apesar de ser um trabalho progressivo não se recomenda, por ex. a fãs dos Yes, agora se se for apreciador de doses mais fortes de progressivo mais experimental e mais Hard temos aqui trabalho para explorar. Tambem não tem nada a ver com o progressivo, mais metal, e mais perfeito de uns Dream Theater, aqui joga-se duro e crú, e em bruto. Não é fácil às primeiras audições.

Sem comentários: