terça-feira, 24 de abril de 2018

If You Leave Me Now - CHICAGO


Side A
1 If You Leave Me Now   3:53
2 Saturday In The Park   3:56
3 Feelin' Stronger Every Day   4:15
4 (I've Been) Searchin' So Long   4:30
5 25 Or 6 To 4   4:52
Side B
1 Baby What A Big Surprise   3:04
2 Wishing You Were Here   4:36
3 No Tell Lover   3:51
4 Another Rainy Day In New York City   2:58
5 Does Anybody Really Know What Time It Is?   2:53
6 Song For You   3:39      

Editada em 1982 após mudança de editora, esta é a quarta coletânea oficial do coletivo norte-americano Chicago a revisitar uma carreira cheia de sucessos. Cotados ainda hoje como uma das bandas mais bem sucedidas no mercado musical norte americano, os Chicago criaram êxito atrás de êxito desde que começaram a editar em 1969. A formação dos Chicago foi sempre preenchida por músicos exímios, tecnicamente perfeitos, que começaram por adoptar uma sonoridade colorida em que a escola de jazz se fundia com a estrutura do rock criando peças melódicas e plenas de harmonia. Aos poucos a banda foi perdendo algum do fulgor inicial e acabou por adotar uma sonoridade mais comercial onde as baladas de Peter Cetera, a vertente mais pop dos Chicago, começaram a brilhar. "If You Leave Me Now", um dos maiores sucessos dos Chicago, é um dos maiores testemunhos da fase Cetera. Os temas "Baby What A Big Surprise", "Wishing You Were Here" e "Song For You", na altura o tema mais atual desta retrospetiva, são outras das peças de Peter Cetera que por aqui singram. O álbum abrange temas primordiais como "Does Anybody Really Know What Time It Is?", "25 Or 6 To 4", "Saturday In The Park", "(I've Been) Searchin' So Long" e "Feelin' Stronger Every Day" mas perante a grande produtividade da banda o registo acaba por funcionar como um singelo resumo do seu extenso repertório.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Q: Are We Not Men? A: We Are Devo! - DEVO


Side A
1 Uncontrollable Urge   3:09
2 Satisfaction (I Can't Get No) (Jagger/Richards)   2:38
3 Praying Hands   2:48
4 Space Junk   2:14
5 Mongoloid   3:42
6 Jocko Homo   3:39
Side B
1 Too Much Paranoias   1:55
2 Gut Feeling   4:54
3 (Slap Your Mammy)   0:51
4 Come Back Jonee   2:53
5 Sloppy (I Saw My Baby Gettin')   2:36
6 Shrivel Up   3:04 

Os norte americanos Devo editavam o seu registo de estreia em 1978 com o título "Q: Are We Not Men? A: We Are Devo!" e assim se iniciava oficialmente o apregoado ciclo de de-evolução. Com Brian Eno a assumir o trabalho de produção, os Devo revelavam-se como uma das bandas mais originais do movimento New Wave praticando uma sonoridade rock/pop plena de humor e sátira, adornada por uma estética plástica sob um misto de loucura e irreverência. Utilizando uma estrutura musical imprevisível, disforme e irrequieta, os Devo manifestavam ser uma eficaz máquina de de-construção rock'n roll capaz de remodelar tudo à sua maneira, a famosa versão de "Satisfaction" é o exemplo perfeito do efeito de-evolutivo da banda. Os riffs de guitarra sugerem alguma herança rock'n roll mas a introdução de pontuais sintetizadores insinua o caminho para o futuro da pop. "Uncontrollable Urge", "Praying Hands", "Mongoloid", "Gut Feeling" e "Shrivel Up" são temas incontornáveis enquanto "Jocko Homo" é o verdadeiro manifesto da de-evolução.

sábado, 7 de abril de 2018

If You Want To Defeat Your Enemy Sing His Song - THE ICICLE WORKS


Side A
1 Hope Springs Eternal   4:02
2 Travelling Chest   4:38
3 Sweet Thursday   4:14
4 Up Here In The North Of England   5:10   
5 Who Do You Want For Your Love?   3:50    
Side B
1 When You Were Mine   4:34
2 Evangeline   4:03   
3 Truck Driver's Lament   5:17
4 Understanding Jane   3:18
5 Walking With A Mountain   4:41     

Terceiro álbum de originais para os britânicos The Icicle Works, editado em 1987. Um registo de melodiosas canções pop/rock com o selo alternativo da Beggars Banquet. Um arranque morno revela um registo indiferente mas à medida que progride, apesar da interpretação algo fechada do líder Ian McNabb, presa numa seriedade que não compromete mas denota alguma falta de vigor, acabam por se evidenciar alguns momentos interessantes. A energia do registo encontra-se totalmente concentrada nos temas "Evangeline" e "Understanding Jane" mas é no tema "Truck Driver's Lament" que se encontra a estrutura musical mais relevante. Em "Who Do You Want For Your Love?" descobre-se o tema mais orelhudo enquanto em "When You Were Mine" se encontram reminiscências Bowie e em "Up Here In The North Of England" se fazem revelações políticas. 

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Alien - STRAPPING YOUNG LAD


1 Imperial   2:17
2 Skeksis   6:42
3 Shitstorm   4:21
4 Love?   5:43
5 Shine   5:13   
6 We Ride   2:37
7 Possessions   4:12
8 Two Weeks   3:28
9 Thalamus   3:58
10 Zen   5:02
11 Info Dump   11:56 

Editado em 2005, "Alien" é o quarto registo original do coletivo canadiano Strapping Young Lad liderado por Devin Townsend. Demolidor e sem limite de velocidade, o álbum assenta numa impressionante orgia sonora em que o metal se funde com laivos industriais sobre fundos góticos numa sobreposição de sons que flutuam por intensas camadas de decibéis sobre uma rigorosa mistura sonora completamente linear. O vigor da interpretação vocal de Devin Townsend sobressai gritante, e até por vezes operática, rompendo a brutalidade de uma potente parede de som que oculta uma imensidão de sonoridades constantemente impulsionadas pela firmeza do rolar do pedal duplo de Gene Hoglan. Perante tamanha robustez ressalta alguma melodia e há até lugar para um momento acústico em "Two Weeks" e para a utilização de um coro infantil e de um coro feminino em "Shitstorm" e "Possessions" respetivamente. Desordenadamente ordenado, Alien é um registo caótico harmoniosamente alinhado para a elegância de uma viagem densa e vertiginosa.

segunda-feira, 26 de março de 2018

This Is Our Music - GALAXIE 500


1 Fourth Of July   5:36
2 Hearing Voices   3:38
3 Spook   4:35
4 Summertime   6:02
5 Way Up High   4:04
6 Listen, The Snow Is Falling (Y.Ono)   7:46
7 Sorry   4:18
8 Melt Away   4:35
9 King Of Spain, Part Two   5:10
Bónus Track
10 Here She Comes Now (J.Cale/L.Reed/S.Morrison)   5:57    

O curto percurso dos norte-americanos Galaxie 500 findava em 1990 com a edição do seu terceiro registo "This Is Our Music". O processo evolutivo do trio foi-se desenhando álbum a álbum contando sempre com o acompanhamento do produtor Kramer que os ajudou a criar a sonoridade e ambiência próprias. Agora mais seguros e mais poderosos, não dispensado os préstimos de Kramer, que para além do trabalho de produção participa em todos os registos da banda através de pequenos contributos musicais, os Galaxie 500 conseguem aliar alguma da sua inocência primordial com o dinamismo de uma banda mais experiente, o que resulta no seu registo mais completo através de uma sonoridade imprevisível em que o habitual indie-rock minimalista pode explodir a qualquer momento. "This Is Our Music" será o seu trabalho mais dinâmico e simultaneamente o mais calculista e menos espontâneo. Mantendo a usual inclusão de uma improvável versão/tributo por álbum, visaram desta vez Yoko Ono e o tema "Listen, The Snow Is Falling" em que a baixista Naomi Yang dá voz a outra bem conseguida adaptação. Como tema extra, para esta edição em cd, aparece ainda uma belíssima versão para "Here She Comes Now" dos influentes Velvet Underground.

terça-feira, 20 de março de 2018

On Fire - GALAXIE 500


1 Blue Thunder   3:45
2 Tell Me   3:50
3 Snowstorm   5:10
4 Strange   3:16
5 When Will You Come Home   5:21
6 Decomposing Trees   4:05
7 Another Day   3:41
8 Leave The Planet   2:40
9 Plastic Bird   3:15
10 Isn't It A Pity (G.Harrison)   5:10
Bónus Trcaks
11 Victory Garden (S.Cunningham/M.Thompson)   2:48
12 Ceremony (I.Curtis/P.Hook/B.Summer/S.Morris)   5:55
13 Cold Night   2:36

Ao segundo registo, editado em 1989, o trio Galaxie 500 apresenta-se em brasa. Mantendo a estrutura musical na sua naturalidade primária, o que lhes evidencia uma identidade própria, surgem aqui mais libertos e focados em expandir e preencher a sua crueza sonora. As canções continuam a obedecer a um simples padrão de acordes mas com o trio a mostrar-se menos linear e a estender-se mais em pontuais momentos de improviso, o espaço cedido ao saxofonista Ralph Carney, que alinha no jogo de decomposição de "Decomposing Trees", é um ótimo exemplo dessa abertura. Num momento mágico, com solo de guitarra em reverse, a baixista Naomi Yang dá voz a "Another Day" e a inclusão, por vezes, de uma guitarra acústica ajuda a preencher os temas tornando-os mais quentes. É desta forma que o indie-rock minimalista dos Galaxie 500 ganha contornos singulares que tornam o seu trabalho curioso e bastante interessante. Para além dos temas já referidos, a atenção centra-se em "Snowstorm", "Strange" e "When Will You Come Home", havendo ainda a particularidade do registo encerrar com uma simpática versão para "Isn't It A Pity" de George Harrison...e do facto de que os Galaxie 500 continuam a não se dar bem com a harmónica mas até isso lhes perdoamos...
Esta edição em cd contêm três temas extra onde se destaca a versão de "Ceremony", o derradeiro tema dos Joy Division que acabaria por servir de single de apresentação para os New Order.   

terça-feira, 6 de março de 2018

Today - GALAXIE 500


1 Flowers   4:26
2 Pictures   3:23
3 Parking Lot   2:52
4 Don´t Let Our Youth Go To Waste (J.Richman)   6:47
5 Temperature's Rising   5:05
6 Oblivious   3:18
7 It's Getting Late   3:29
8 Instrumental   3:01
9 Tugboat   3:53
10 King Of Spain (Bonus Track)   4:33 

O trio norte americano Galaxie 500 apresentou-se oficialmente ao mundo em 1988 com "Today", um registo simples e direto sem quaisquer virtuosismos ou artifícios. "Today" é um álbum de canções puramente eficazes que funcionam na sua plenitude graças à honestidade de uma banda com intenção única de criar a sua própria música. Munidos apenas de uma guitarra, de um baixo, de uma bateria e de uma poderosa simplicidade, era tudo o que precisavam para expor as suas ideias musicais sob o formato de impecáveis canções indie-rock nutridas de uma crueza adorável, completamente à margem do rock mais convencional. À medida que o álbum se desenvolve, é inevitável não nos recordarmos da frieza cool dos Velvet Underground e dos Modern Lovers de Jonathan Richman, atente-se na versão aqui apresentada para "Don't Let Our Youth Go To Waste". O ambiente slowcore define todo o registo onde se podem destacar os temas "Pictures", "Parking Lot", "Temperature's Rising", "Oblivious" e "It's Getting Late". A edição em formato Cd contêm o tema "King Of Spain" como extra.