sexta-feira, 31 de outubro de 2008

On The Corner - MILES DAVIS



1 On the Corner/New York Girl/Thinkin' of One Thing and Doin' Another/Vote For Miles 19:59
2 Black Satin 5:20
3 One and One 6:09
4 Helen Butte/Mr. Freedom X 23:18

Edição em Cd deste album de 1972. Após "In The Silent Way" em 1969 e "Bitches Brew" em 1970, o mesmo conceito estende-se a este "On The Corner com a diferença da abordagem neste registo conter mais Groove, Miles quis soar mais Funky. Uma vez mais Miles quis estar em sintonia com a corrente e abraçou os novos ritmos criando discórdia entre os mais puristas apreciadores de Jazz e aqueles que simplesmente gostam de ouvir novas abordagens e experimentar novos conceitos. James Brown e Sly Stone eram por esta altura os nomes que mais soavam na cabeça de Miles Davis e foi com estas sonoridades em mente que entrou em estúdio para registo de mais um trabalho extraordinário. A utilização de loops e a manipulação de fitas magnéticas, influência de Stockhausen a notar-se, são tambem técnicas exploradas nesta sessão.
A partir de uma base rítmica repetitiva, quase minimalista, a banda vai descarregando a sua energia reagindo ao ambiente e entregando-se a uma cerimónia quase tribal. Os músicos contribuem com curtos solos e todos os temas vibram de vida, tal como uma selva. Miles utiliza sempre o seu Trompete ligado a um pedal Wha-Wha, aqui a influência de Jimi Hendrix, e vai aparecendo e desaparecendo num ambiente que ele controla totalmente.
Importante referir a presença de músicos como John McLaughlin, Guitarra Eléctrica no primeiro tema, David Liebman, Sax-Soprano no primeiro tema, Herbie Hancock e Chick Corea, nos Teclados ao longo de todo o album, Bennie Maupin, Clarinete-Baixo no segundo tema, e os incansáveis bateristas, Jack de Johnette, Billy Art e Al Foster.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Lather - FRANK ZAPPA - CD03


1 Filthy Habits 7:12
2 Titties 'N Beer 5:23
3 The Ocean Is the Ultimate Solution 8:32
4 The Adventures of Greggery Peccary 20:59
5 Regyptian Strut (1993) 4:42
6 Leather Goods 6:01
7 Revenge of the Knick Knack People 2:25
8 Time Is Money 3:06

E com este terceiro Cd se conclui a saga de Leather, com a particularidade de incluir como bónus quatro temas que não faziam parte do alinhamento original. Este material foi descoberto aquando da busca do material de Leather e encontrou-se assim uma remistura feita por Zappa, e Spence, em 1993 para "Regyptian Strut", uma fita intitulada por Zappa como "Leather Goods" que contêm um solo de guitarra, de arrepiar, com reminiscências de Jimmy Page, apareceu assim tambem "Revenge of The Knick Knack People", que pertencia aos outtakes de "Baby Snake" e revela-se uma peça extravagante e experimental, e o quarto bónus é a versão instrumental de "Time Is Money".
"Titties 'n Beer" encerra aqui o capítulo de "Zappa in New York" e temos tambem um final com Zappa ao seu melhor nível na guitarra em "Filthy Habits" e "The Ocean Is The Ultimate Solution".
Aparece neste último Cd a grande fábula musical intitulada "The Adventures of Greggery Peccary". Corresponde exactamente ao que seria o lado 8 da edição em Vynil, uma faixa com 21:16 e que relata as aventuras, e desventuras, de um porco. É uma grande peça orquestrada e bastante detalhada, para ouvir e divertir.
Volto então a referir o bom tratamento que o catálogo Rykodisc deu à grandiosa obra de Frank Zappa sendo este album um bom exemplo ao personificar a recuperação de um trabalho que nunca foi permitido ao compositor, na altura devida, de ter o tratamento para o qual foi pensado inicialmente. A Rykodisc faz assim justiça, para gáudio de todos os que gostam, ao bom nome de Frank Zappa.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Lather - FRANK ZAPPA - CD02


1 Honey, Don't You Want a Man Like Me? 4:57
2 The Black Page, #1 1:57
3 Big Leg Emma 2:11
4 Punky's Whips 11:06
5 Flambé 2:05
6 The Purple Lagoon 16:21
7 Pedro's Dowry 7:45
8 Läther 3:50
9 Spider of Destiny 2:40
10 Duke of Orchestral Prunes 4:22

Uma vez recusada a edição de Lather como uma caixa de 4 Vynis, Zappa dirigiu-se a uma estação de rádio local e pediu para passarem a obra na sua integralidade, a respectiva rádio acedeu ao pedido e assim o fez. Entretanto Zappa avisou os ouvintes para prepararem os gravadores de Cassetes e aproveitassem a ocasião para gravar o registo da obra tal como foi idealizada, uma oportunidade única, e assim distribuiu o trabalho livremente por quem pode aproveitar.
Este segundo Cd incide maioritariamente na facção que se viria a tornar no famoso duplo album ao vivo, "Zappa In New York", tendo como principais pilares os temas "Punky's Whips" e "The Purple Lagoon". "Punky's Whips" adquire contornos bastate humorísticos, quase Óperaticos, em que o Baterista Terry Bozzio interpreta um confuso jovem que se apaixona pela imagem de um poster de um outro jovem, guitarrista, que lhe baralha as tendências sexuais. Por outro lado "The Purple Lagoon" é um daqueles temas em que os músicos se entregam de corpo e alma à improvisação, e neste caso em particular falamos de Michael Brecker, primoroso solo em Sax-Tenor, Patrick O'Hearn, solo de Baixo, e Randy Brecker, solo de Trompete. Neste Cd encontramos tambem a peça orquestral "Pedro's Dowry", um desafio a enfrentar em termos de audição, não é uma peça fácil de acompanhar.
As peças instrumentais dominam a totalidade deste valioso trabalho de Zappa, excepção feita aos momentos vocais que são quase todos registados ao vivo. A composição de Zappa era única, com um toque muito pessoal, e são uma delícia de apreciar. Mesmo as composições mais complexas conseguem agarrar o ouvinte e transportá-lo por um emaranhado de pormenores bem idealizados, e enquadrados, na estrutura musical.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Lather - FRANK ZAPPA - CD01


1 Re-Gyptian Strut 4:37
2 Naval Aviation in Art? 1:32
3 A Little Green Rosetta 2:48
4 Duck Duck Goose 3:01
5 Down in de Dew 2:57
6 For the Young Sophisticate 3:14
7 Tryin' to Grow a Chin 3:26
8 Broken Hearts Are for Assholes 4:40
9 The Legend of the Illinois Enema Bandit 12:43
10 Lemme Take You to the Beach 2:47
11 Revised Music for Guitar and Low-Budget Orchestra 7:36
12 RDNZL 8:16

Inicialmente concebido como uma box de 4 discos em vynil, com peças gravadas entre os anos de 1973 e 1977, este trabalho nunca foi aceite como tal pela editora que recusou a concepção desta obra mas lembrando Zappa que lhes devia quatro albuns contratuais. Uma vez que a editora não abria mão de Zappa o próprio reformolou a obra, separou os 4 vynis desta box e entregou-os como quatro trabalhos em separado dando assim origem aos albuns "Zappa in New York", "Studio Tan", "Orchestral Favourites" e "Sleep Dirt". Em 1996, e dando continuidade ao seu excelente tratamento da obra de Frank Zappa, a RYKODISC conseguiu recuperar para esta edição tripla em CD a obra tal como foi inicialmente concebida, e ainda com o acréscimo de quatro bónus tracks que aparecem no terceiro disco.
Há assim a possibilidade, principalmente para fundamentalistas da obra de Zappa, de se poder desfrutar, finalmente, da obra tal como Zappa a queria editar originalmente. O alinhamento segue prioritariamente a ordem pela qual foi elaborado, no livrete que acompanha os CDS está uma cópia dos acetatos mostrando a distribuição dos temas pelos respectivos vynis.
Os temas do alinhamento deste primeiro CD compreenderiam o lado A, "Re-gyptian Strut", que abre muito bem a obra, destaque para Bruce Fowler em Trombone, até "For The Young Sofisticated", e o lado B do primeiro vynil, que consiste nos temas ao vivo, "Tryin' To Grow A Chin" até ao grandioso momento musical, humoristico e Blues, de "The Legend Of The Illinois Enema Bandit". Os últimos três temas do CD, "Lemme Take You To The Beach", uma paródia à música Surf, "Revised Music For Guitar & Low Budget Orchestra", uma peça plena de execução muito contemporânea, e "RDNZL" oportunidade para se ouvir mais um bom solo de guitarra de Zappa, seriam o Lado A do segundo Vynil, nunca editado.
Faça-se assim justiça à vontade deste grande compositor.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Lounge Lizards - THE LOUNGE LIZARDS


1 Incident on South Street 3:25
2 Harlem Nocturne (Hagen) 2:07
3 Do the Wrong Thing 2:42
4 Au Contrarie Arto 3:26
5 Well, You Needn't (Monk) 1:58
6 Ballad 3:25
7 Wangling 3:01
8 Conquest of Rar 3:17
9 Demented 2:06
10 I Remember Coney Island 3:30
11 Fatty Walks 2:56
12 Epistrophy (Clarke, Monk) 4:17
13 You Haunt Me 3:40

Corria o ano de 1981 quando este album, o primeiro do colectivo, aqui em Cd, viu a luz do dia, no entanto é um album de, e para, gente da noite. Estamos perante um autêntico trabalho underground nova-iorquino envolto numa estética muito vanguardista onde o Jazz se mistura com outras linhagens, nomeadamente a sua forma mais Free, passando pelo Rock e algum do ambiente mais Noir do cinema policial das décadas mais remotas, em suma, explosivo.
John Lurie, no Saxofone, assume-se desde logo como o líder deste quinteto que executa música de uma forma extrovertida. As nuances dos Lounge Lizards são sóbrias mas tambem atrevidas e por vezes roçam a experimentação, mas o resultado é um trabalho pleno de criatividade que nos desperta os sentidos. O baterista Anton Fier revela-se como o segundo elemento mais notado pois estamos perante uma autêntica máquina rítmica de execução, rica em dinâmicas, que quase não respira de tanta actividade.
Arto Linsday credita-se como o Guitarrista de serviço mas as suas execuções estão longe de serem convencionais, desiluda-se quem espera ouvir fraseados melódicos ou escalas debitadas, Lindsay desenvolve uma técnica de execução baseada na utilização das cordas e dos pickups do instrumento de facto, mas de outras variadas formas, apetitoso nomeadamente para quem gosta de coisas diferentes.
Evan Lurie, irmão de John Lurie, apresenta-se nos teclados e revela-se tambem um excelente criador de ambientes, Steve Piccolo no Baixo corresponde perfeitamente ao que a banda exige dele, muito seguro.
De notar a presença de dois temas de Thelonius Monk, "Well You Needn't" e "Epistrophy", e um tema de Earle Hagen, "Harlem Nocturne", os restantes são originais da banda.
Sem destacar nenhuma faixa em particular, todas são perfeitas, seja lá o que isso for, destaco o album como um todo, composto por treze temas loucos, todos curtos, que nos convidam a fazer o que quer que seja ao seu ritmo. Experimentem deixar o corpo submeter-se ao que se sente ao ouvir este trabalho.

domingo, 5 de outubro de 2008

You're Under Arrest - MILES DAVIS


1 One Phone Call/Street Scenes 4:34
2 Human Nature (Bettis, Porcaro) 4:30
3 Intro: MD 1/Something's on Your Mind/MD 2 (Davis, Eaves, Williams) 7:17
4 Ms. Morrisine (Davis, Irving, Morrisine) 4:57
5 Katia Prelude (Davis, Irving) :40
6 Katia (Davis, Irving) 7:37
7 Time After Time (Hyman, Lauper) 3:37
8 You're Under Arrest (Scofield) 6:14
9 Medley: Jean Pierre/You're Under Arrest/Then There Were None (Davis, Irving, Scofield) 3:23

Miles Davis fez sempre por estar enquadrado com a época em que vivia, desde a década de 40 até à data da sua morte em inícios da década de 90, foi sempre um homem atento ao que o rodeava e acompanhou as tendências, desde as roupas aos carros até, obviamente, ao principal que era a música. Não é assim de estranhar que Miles apareça em plenos anos 80, e após uma grande ausência do meio musical durante praticamente a segunda metade da década de 70, rodeado de novos músicos e de novas sonoridades. A música evoluiu, novos instrumentos surgiram, os penteados mudaram e as roupas tambem, e Miles mais uma vez não quis ficar para trás.
Surge assim em 1985 "You're Under Arrest" que começa logo por chamar a atenção pelo facto de conter dois temas Pop bastante simbólicos dessa mesma altura, "Human Nature", belíssimo tema que Michael Jackson gravou para esse grande album que é "Thriller", e "Time After Time", uma bonita balada de Cindy Lauper.
Miles abre o album com um tema delirante em que interpreta uma rusga a ele próprio, criando os diálogos dos policias, que ele tão bem conhece, por cima de uma banda sonora que sustenta toda a acção. A interpretação culmina com a voz de Sting a dar a ordem de detenção em Francês.
Num album em que existe uma grande predominância dos Sintetizadores, ao cargo de Robert Irving III, Miles consegue manter um certo brilho de improviso ao ter ao lado do seu Trompete dois prestigiados guitarristas como o são, John McLaughlin, em "Ms.Morrisine" e "Katia", e John Scofield nos restantes temas. Ambos os guitarristas empregam solos bastante determinados, a roçar uma sonoridade mais Rock, no entanto John Scofield acaba por ter um papel mais determinante ao suportar os temas e criar fraseados inovadores dentro de uma tradição mais Jazzística. Scofield contribui tambem com o tema "You're Under Arrest", uma peça rápida e obrigatória. Bob Berg marca uma presença discreta em Sax-Soprano no primeiro tema do Cd e em "You're Under Arrest" é fundamental no Sax-Tenor acompanhando John Scofield no Riff principal desta faixa.
A faixa "Something's On Your Mind" será aqui uma referência por antever o album seguinte de Miles que é "Tutu".
Este trabalho encerra um pouco da mesma forma que começou, o Medley apresentado acaba por soar tambem a banda sonora, com uma série de efeitos, e o Riff do Piano é perfeito e hipnotizante, não nos sai da cabeça.