domingo, 27 de junho de 2010

Land Of Dreams - RANDY NEWMAN


Side A
1 Dixie Flyer 4:08
2 New Orleans Wins the War 3:32
3 Four Eyes 3:38
4 Falling in Love 3:01
5 Something Special 3:07
6 Bad News from Home 2:47
Side B
1 Roll with the Punches 3:27
2 Masterman and Baby J 3:29
3 Red Bandana 2:36
4 Follow the Flag 2:14
5 It's Money That Matters 4:07
6 I Want You to Hurt Like I Do 4:05

Autobiográfico, é a forma como Randy Newman começa por se apresentar neste album, edição de vynil em 1988, onde os três primeiros temas revelam histórias da infância do compositor entre New Orleans e Los Angeles. É tambem no início do album, aos primeiros acordes de "Dixie Flyer", que se percebe logo a presença de Mark Knopfler que participa no album como músico e Produtor. Para além de Knopfler assumem tambem o trabalho de Produção Jeff Lynne, e a dupla James Newton Howard & Tommy Lipuma. Três trabalhos de produção que acabam por se dividir em três grupos de músicos distintos, participam no album nomes como Jeff Porcaro e Carlos Vega, na Bateria, Steve Lukather, Michael Landau, Dean Parks, Buzz Feiten, Tom Petty e Mike Campbell, nas Guitarras, Leland Sklar, Nathan East e Neill Stubenhaus, nos Baixos, Guy Fletcher e David Paich nos Teclados. São todos músicos de mérito reconhecido e temos portanto reunidas, logo à partida, todas as condições para se estar perante um bom trabalho.
Randy Newman é conhecido por ser um compositor satírico, patriótico e politicamente incorrecto. A sua escrita consegue ser bastante sarcástica e a composição é bastante rica, harmoniosamente bem estruturada e muito bem apresentada. Vários estilos são aqui confrontados, se o Dixie abre o album através de "New Orleans Wins The War", um dos temas que evocam a infância de Randy Newman em New Orleans, o tema produzido por Jeff Lynne, "Falling In Love", envereda por um estilo mais tradicionalista. No lado B deste album Newman aventura-se mesmo no Hip-Hop interpretando "Masterman and Baby J", um tema bastante divertido respeitando as regras do género. No cômpito geral a primeira sequência de três músicas é bastante notável, destacando-se "Four Eyes" pelo excelente arranjo que tem, quase Zappiano. No lado B "It's Money That Matters" destaca-se por ser o tema mais conhecido do trabalho, em que a presença de Mark Knopfler volta a fazer-se notar, e há tambem a boa dose de humro em "Red Bandana". Destaque ainda para os trabalhos de segundas vozes, e os arranjos dos coros em "Four Eyes" e "I Want You To Hurt Like I Do", que são uma delícia.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Tripping The Live Fantastic - PAUL McCARTNEY - LP03


Side A
1 Twenty Flight Rock (Cochran, Fairchild) 3:09
2 Coming Up 5:18
3 Sally (Haines, Leon, Towers) 2:04
4 Let It Be (Lennon, McCartney) 3:53
5 Ain't That a Shame (Bartholomew, Domino) 2:14
6 Live and Let Die 3:11
7 If I Were Not Upon the Stage (Bowsher, Sutton, Turner) 0:36
8 Hey Jude (Lennon, McCartney) 8:04
Side B
1 Yesterday (Lennon, McCartney) 2:07
2 Get Back (Lennon, McCartney) 4:11
3 Golden Slumbers/Carry That Weight/The End (Lennon, McCartney) 6:41
4 Don't Let the Sun Catch You Crying (Greene) 4:31

E no terceiro, e último, vynil desta edição a celebração da digressão do ex-Beatle antige o auge com temas obrigatórios como "Let It Be", "Hey Jude", "Yesterday", "Get Back" e o medley final de Abbey Road "Golden Slumbers/Carry That Weight/The End". "Coming Up" e "Live And Let Die" são, por aqui, os últimos resquícios da carreira a solo de McCartney e fazem-no em grande, são dois temas fugazes e emocionantes capazes de entusiasmar uma audiência. A herança do Rock continua a fazer-se sentir através dos clássicos "Twenty Flight Rock" e "Ain't That A Shame" mas são mais uma vez as canções dos Beatles que extasiam não só a plateia como a própria banda, o repertório da banda é de uma riqueza patrimonial a que ninguem consegue ficar alheio.
Sir Paul McCartney chega ao fim deste disco como um convincente entertainer e músico sempre bem disposto e muito brincalhão, a introdução a "Hey Jude" é feita com "If I Were Not Upon The Stage" que é interrompida ao cabo de 36 segundos em jeito de engano de alinhamento para seguidamente entrarem os acordes iniciais de "Hey Jude" e o público delira.
Isto é espectáculo, McCartney sabe lidar com isso e sabe o que as massas querem. É a garantia de um bom concerto.
Em 21 de Abril de 1990, no Estádio Maracaná no Rio de Janeiro, num concerto incluído nesta digressão, Paul McCartney tocou para 184 000 pessoas. À data foi oficializado como o maior concerto de estádio da história do Rock'n Roll.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Tripping The Live Fantastic - PAUL McCARTNEY - LP02


Side A
1 Fool On The Hill (Lennon, McCartney) 5:01
2 Sgt.Pepper's Lonely Hearts Club Band (Lennon, McCartney) 6:34
3Can't Buy Me Love (Lennon, McCartney) 2:17
4 Matchbox (Perkins) 3:07
5 Put It There 2:44
6 Together 2:15
Side B
1 Things We Said Today (Lennon, McCartney) 5:01
2 Eleanor Rigby (Lennon, McCartney) 2:36
3 This One 4:28
4 My Brave Face 3:09
5 Back In The USSR (Lennon, McCartney) 3:16
6 I Saw Her Standing There (Lennon, McCartney) 3:26

Neste segundo vynil perdura o Rock e revela-se uma parte do alinhamento mais equilibrada e apoiada no repertório dos Beatles. Começa em tom de saudade com McCartney a revelar que sem os outros parceiros dos Fab Four nada disto teria sido possível e arranca com "Fool On The Hill" para depois nos dar uma versão bem Rocalheira, e desgarrada, de "Sgt.Pepper's Lonely Hearts Club Band" que inclui disputa de solo de guitarras pelo meio, grande momento. O rock continua por aí fora, com passagem por "Matchbox" de Carl Perkins, retirado nitidamente de um check-sound, até fechar este lado do vynil com um curto Reggae, "Together", tambem retirado de um check-sound. O segundo lado do album arranca com dois grandes momentos, "Things We Said Today" e "Eleanor Rigby" com o seu tradicional arranjo. Dois simpáticos, e harmoniosos, temas de McCartney aparecem aqui pelo meio para novamente se voltar a investir em grande ritmo com "Back In The USSR" e "I Saw Her Standing There".
Este disco surge assim mais balaceado para o Rock e com maior incidência no repertório da antiga banda.

domingo, 13 de junho de 2010

Tripping The Live Fantastic - PAUL McCARTNEY - LP01


Side A
1 Showtime 0:38
2 Figure of Eight 5:33
3 Jet 4:02
4 Rough Ride 4:48
5 Got to Get You into My Life (Lennon, McCartney) 3:24
6 Band on the Run 5:10
7 Birthday (Lennon, McCartney) 2:43
Side B
1 Ebony and Ivory 4:01
2 We Got Married 6:38
3 Inner City Madness 1:23
4 Maybe I'm Amazed 4:42
5 The Long and Winding Road (Lennon, McCartney) 4:18
6 Crackin' Up (McDaniel) 0:50

Triplo Vynil para Paul McCartney em 1990 com este album que testemunha a digressão realizada, e gravada, nos anos de 1989 e 1990. Acompanhado por bons músicos que transmitem segurança num espectáculo deste nível, McCartney apresenta mais um sólido album de Rock'n Roll, ao vivo, em que são percorridos vários anos de carreira desde a fase mais longínqua dos Beatles até ao album Flowers In The Dirt, editado em 1989, que gerou esta digressão e posteriormente este mesmo registo ao vivo.
Neste primeiro disco pontuam maioritariamente temas originais do ex-Beatle e destaco absolutamente a progressão do tema "We Got Married", um dos temas do album de estúdio que origina esta digressão. Há por aqui uma primeira visita ao repertório dos Beatles, o alegre "Got To Get You Into My Life", o Blues/Rock de "Birthday" e o sempre obrigatório "The Long And Winding Road". Depois há os clássicos "Band On The Run", "Jet" e "Ebony And Ivory". Tambem se brinca bastante em palco como o comprovam "Inner City Madness", um provável momento de devaneio da banda nalgum check-sound, e a curta interpretação de "Crackin' Up".
Este primeiro disco serve de aquecimento para o seu seguimento.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Ohmónimo - BASS-OFF


1 That Dead Song 4:04
2 Whatever 2:56
3 Playing God 3:14
4 Cellar Door 4:47
5 Trumpets 5:01
6 Sunrise 4:59
7 Nova Nova 5:49
8 God Loves What He Hates 3:27
9 Virginia 4:33

Os Bass-Off são Portugueses, oriundos das Caldas da Rainha, e venceram a edição do Festival Termómetro 2008 o que lhes proporcionou a gravação deste Cd editado no ínicio deste ano. Têm a particularidade de serem um trio composto por duas Guitarras Eléctricas e uma Bateria, ou seja, não existe Baixista nesta banda, daí a origem do nome Bass-Off.
Ohmónimo apresenta uma selecção de nove temas, três são instrumentais, que se enquadram entre os limiares sónicos extremistas, algum noise, e momentos de pura reflexão que aguardam o momento certo de explodir, ou só mesmo para introspecção. Neste registo o trabalho de vozes não é preponderante reforçando-se antes a estrutura instrumental das Guitarras de Né e Rui Filipe que é muito coesa, bastante preenchida e possante, e tambem muito rica em dinâmicas e efeitos. A Bateria de Nuno Oliveira é um excelente complemento do trio enriquecendo bastante a parte rítmica.
Num breve apanhado: "That Dead Song", um instrumental, introduz-nos timidamente no Cd e de seguida "Whatever" revela-se o momento mais "Pop" deste album. "Playing God" é uma faixa inteligente, "Cellar Door" outro instrumental arrebatador e "Trumpets" uma versão invulgar do tema original dos Waterboys. "Sunrise" é emocional, "Nova Nova" é de eleição, "God Loves What He Hates" provoca, e o Cd encerra da melhor forma com "Virginia", um criativo instrumental que vai crescendo de força até ao êxtase.
Um pormenor a ter em conta, ouvir este Cd bem alto.

Live At The BBC - BEATLES - CD02


1 Crinsk Dee Night [Speech] 1:04
2 A Hard Day's Night 2:24
3 Have a Banana! [Speech] :21
4 I Wanna Be Your Man 2:09
5 Just a Rumor [Speech] :20
6 Roll over Beethoven (Berry) 2:15
7 All My Loving 2:04
8 Things We Said Today 2:18
9 She's a Woman 3:14
10 Sweet Little Sixteen (Berry) 2:20
11 1822! [Speech] :10
12 Lonesome Tears in My Eyes (Burlison, Burnette,Mortimer) 2:36
13 Nothin' Shakin' (But the Leaves on the Trees) (Colacrai, Fontaine,Gluck, Lampert) 2:59
14 The Hippy Hippy Shake (Romero) 1:49
15 Glad All Over (Bennett, Schroeder, Tepper) 1:51
16 I Just Don't Understand (Westberry, Wilkin) 2:46
17 So How Come (No One Loves Me) (Bryant) 1:53
18 I Feel Fine 2:12
19 I'm a Loser 2:32
20 Everybody's Trying to Be My Baby (Perkins) 2:20
21 Rock & Roll Music (Berry) 2:00
22 Ticket to Ride 2:56
23 Dizzy Miss Lizzy (Williams) 2:42
24 Medley: Kansas City/Hey! Hey! Hey! Hey! (Leiber, Penniman, Stoller) 2:37
25 Set Fire to That Lot! [Speech] :27
26 Matchbox (Perkins) 1:57
27 I Forgot to Remember to Forget (Feathers, Kesler) 2:08
28 Love These Goon Shows! [Speech] :26
29 I Got to Find My Baby (Berry) 1:55
30 Ooh! My Soul (Penniman) 1:36
31 Ooh! My Arms [Speech] :35
32 Don't Ever Change (Goffin, King) 2:02
33 Slow Down (Williams) 2:36
34 Honey Don't (Perkins) 2:11
35 Love Me Do 2:29

Entre Março de 1962 e Junho de 1965 os Beatles actuaram em 52 programas de radio da BBC e tocaram um total de 88 músicas, sendo que 36 delas, practicamente versões, nunca foram editadas em disco pela banda. É sobre estas sessões que incide esta edição dupla em que foram recuperadas as melhores gravações, infelizmente não se conseguiram gravações de qualidade do ano de 1962 ainda com a participação de Pete Best na Bateria. Concluindo, esta edição apresenta 56 sessões remasterizadas digitalmente e escolhidas por George Martin, quem mais?
Apesar de as sessões não estarem dispostas de forma ordenada este segundo Cd incide mais na fase dos anos 64/65 e começa-se a notar o aparecimento de mais temas originais da banda. Um dos prazeres de audição de um documento deste nível está em perceber como a banda lidava com a radio de uma forma natural, extrovertida, e de como libertou este meio de um certo convencionalismo em relação ao Rock 'n Roll. A última gravação da banda para a BBC foi captada em Maio de 1965, "Ticket To Ride" e "Dizzy MissLizzy" foram os temas gravados, e foi para o ar em Junho desse ano. A falta de tempo da banda, assim como as condições de gravação que a banda começou a ter nos estúdios da EMI, acabaram com os dias de rádio dos Beatles.
Há momentos interessantes como no final de "Hard Days Night" em que o apresentador interrompe a banda no final da música para provar que os ouvintes não estão a ouvir um disco mas sim a banda a tocar ao vivo para o programa. Noutro momento não deixa de ser curioso, para nós, que este Cd começa com uma intervenção dos Beatles em que há uma menção, jocosa, a Portugal acerca do título atribuido por cá ao filme Hard Days Night. Outro pormenor a ter em conta ocorre no tema "Lonesome Tears In My Eyes" em que se ouve o chiar do pedal de bombo.
É um documento fundamental, com preciosidades, que testemunha a época da radio dos Beatles.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Live At The BBC - BEATLES - CD01


1 Beatle Greetings [Speech] :13
2 From Us to You :23
3 Riding on a Bus [Speech] :53
4 I Got a Woman (Charles) 2:48
5 Too Much Monkey Business (Berry) 2:05
6 Keep Your Hands off My Baby (Goffin, King) 2:30
7 I'll Be on My Way 1:57
8 Young Blood (Leiber, Pomus, Stoller) 1:56
9 A Shot of Rhythm and Blues (Thompson) 2:14
10 Sure to Fall (In Love With You) (Cantrell, Claunch, Perkins) 2:07
11 Some Other Guy (Barrett, Leiber, Stoller) 2:00
12 Thank You Girl 2:01
13 Sha la la la La! [Speech] :27
14 Baby It's You (Bacharach, David, Williams) 2:43
15 That's All Right (Mama) (Crudup) 2:53
16 Carol (Berry) 2:34
17 Soldier of Love (Lay Down Your Arms) (Cason, Moon) 1:59
18 A Little Rhyme [Speech] :25
19 Clarabella (Pingatore) 2:39
20 I'm Gonna Sit Right Down and Cry (Over You) (Biggs, Thomas) 2:01
21 Crying, Waiting, Hoping (Holly) 2:09
22 Dear Wack! [Speech] :42
23 You Really Got a Hold on Me (Robinson) 2:37
24 To Know Her Is to Love Her (Spector) 2:49
25 A Taste of Honey (Marlow, Scott) 1:57
26 Long Tall Sally (Blackwell, Johnson, Penniman) 1:52
27 I Saw Her Standing There 2:31
28 The Honeymoon Song (Sansom, Theodorakis) 1:39
29 Johnny B. Goode (Berry) 2:51
30 Memphis (Berry) 2:12
31 Lucille (Collins, Penniman) 1:49
32 Can't Buy Me Love 2:06
33 From Fluff to You [Speech] :28
34 Till There Was You (Willson) 2:13

Live at the BBC é um Cd duplo, editado em 1994, que incide nas gravações feitas para a BBC nos dias inocentes da banda de Liverpool desde Janeiro de 1963, o primeiro album seria lançado em Março do mesmo ano, até 1965, altura em que a fama atingiu tal dimensão que os Beatles deixaram de ter tempo para ir gravar as suas sessões de radio, assim como tambem já não necessitavam da radio como meio de promoção.
É interessante começar por notar que a banda utiliza maioritariamente temas Nashville, R & B, e Rock 'n Roll que já conheceram êxito nas mãos de outros intérpretes. Neste primeiro Cd encontramos apenas quatro temas originais da dupla Lennon/McCartney e um deles, "I´ll Be On My Way", é um inédito, que a banda só gravou nestas sessões, que foi oferecido a Billy J.Kramer and The Dakotas como lado B de um primeiro single deste artista. Dos restantes originais que aparecem neste Cd, "Thank You Girl" viria a ser gravado como o lado B do single "From Me To You", "I Saw Her Standing There" e "Can't Buy Me Love" viriam a ser êxitos que a história testemunhou. No restante encontramos vinte e três covers de autores bastas vezes referenciados pela banda como influências, Carl Perkins, Chuck Berry, Little Richard, a dupla Goffin/King, ou Buddy Holly, e outros temas que foram êxitos por Elvis Presley, ou Ray Charles. Mas Chuck Berry é de facto o que mais contribui.
Encontram-se tambem no Cd alguns excertos de entrevistas, bastante humorísticos, em que Paul McCartney e John Lennon se destacam como intervenientes.
O Cd vem acompanhado de um livreto com todas as indicações das datas e dos locais de gravação e de transmissão. Obrigatório e essencial em qualquer colecção que se preze.