quinta-feira, 10 de junho de 2010

Ohmónimo - BASS-OFF


1 That Dead Song 4:04
2 Whatever 2:56
3 Playing God 3:14
4 Cellar Door 4:47
5 Trumpets 5:01
6 Sunrise 4:59
7 Nova Nova 5:49
8 God Loves What He Hates 3:27
9 Virginia 4:33

Os Bass-Off são Portugueses, oriundos das Caldas da Rainha, e venceram a edição do Festival Termómetro 2008 o que lhes proporcionou a gravação deste Cd editado no ínicio deste ano. Têm a particularidade de serem um trio composto por duas Guitarras Eléctricas e uma Bateria, ou seja, não existe Baixista nesta banda, daí a origem do nome Bass-Off.
Ohmónimo apresenta uma selecção de nove temas, três são instrumentais, que se enquadram entre os limiares sónicos extremistas, algum noise, e momentos de pura reflexão que aguardam o momento certo de explodir, ou só mesmo para introspecção. Neste registo o trabalho de vozes não é preponderante reforçando-se antes a estrutura instrumental das Guitarras de Né e Rui Filipe que é muito coesa, bastante preenchida e possante, e tambem muito rica em dinâmicas e efeitos. A Bateria de Nuno Oliveira é um excelente complemento do trio enriquecendo bastante a parte rítmica.
Num breve apanhado: "That Dead Song", um instrumental, introduz-nos timidamente no Cd e de seguida "Whatever" revela-se o momento mais "Pop" deste album. "Playing God" é uma faixa inteligente, "Cellar Door" outro instrumental arrebatador e "Trumpets" uma versão invulgar do tema original dos Waterboys. "Sunrise" é emocional, "Nova Nova" é de eleição, "God Loves What He Hates" provoca, e o Cd encerra da melhor forma com "Virginia", um criativo instrumental que vai crescendo de força até ao êxtase.
Um pormenor a ter em conta, ouvir este Cd bem alto.

Sem comentários: